gototopgototop

Em Audiência com Ministro dos Transportes, Leopoldo Meyer questiona preço do pedágio nas rodovias do Paraná

meyer_pedrofrana_fotoDurante audiência com o Ministro dos Transportes, Meyer questionou sobre a possibilidade de redução do pedágio;
o deputado também cobrou dos responsáveis providências  para que os congestionamentos
que aconteceram no último feriado não voltem a ocorrer

 

Meyer também lembrou do caos nas rodovias do estado no último
feriado devido ao atraso na entrega de obras

O deputado Leopoldo Meyer (PSB-PR) participou nesta quarta-feira (11) de Audiência Pública na Comissão de Viação e Transporte da Câmara, com a presença do Ministro dos Transportes, Cesar Borges.

Na oportunidade, Meyer questionou ao Ministro sobre alguma possibilidade de redução das tarifas de pedágio nas estradas federais delegadas ao Paraná, e a resposta foi que os contratos devem ser respeitados, porém estes mesmos ao seu término não serão renovados, o que gera a possibilidade que contratos mais próximos da realidade e com redução na tarifa cobrada possam ser implantados nas rodovias que possuem tarifas abusivas.

CONGESTIONAMENTO E CAOS NAS ESTRADAS

Ainda tratando das rodovias, Leopoldo Meyer lembra que os paranaenses ultimamente tem sofrido não só com os altos valores de pedágio e o combustível, mas também com o descaso no que se diz respeito à demora nas execuções das obras, que por falta de planejamento, não foram entregues no prazo e  cobram uma dose extra de paciência aos motoristas, quem ficam por horas em intermináveis filas transformando o lazer em um fardo por conta dos congestionamentos.

“O caos ocorrido nas estradas paranaenses no último feriado é um aviso do que pode vir na temporada de verão e férias que se inicia agora se nenhuma atitude for tomada. Que os responsáveis cumpram com as suas obrigações e tomem as providências necessárias para que a população não tenha que sofrer novamente o descaso e irresponsabilidade daqueles que deveriam proporcionar condições plenas de trafego e segurança nas rodovias”, completou Leopoldo Meyer.

 

 



Voltar