gototopgototop

Meyer preside Comissão de Cultura que debate instituição do Dia Nacional do Cerco da Lapa

lapa1“O Cerco da Lapa” como ficou conhecido historicamente foi crucial para a manutenção da recente república instalada no Brasil à época
Crédito da foto: ANDRE LUIS ABRAHÃO

Na última terça-feira (29), na Câmara dos Deputados, o deputado Federal Leopoldo Meyer presidiu a Audiência Pública para debater a institucionalização do Dia Nacional do Cerco da Lapa, episódio ocorrido na cidade de Lapa (PR) durante a Revolução Federalista, em 1894, considerado decisivo para consolidação do governo do segundo presidente da República, Floriano Peixoto.

De acordo com o artigo 2º da Lei nº 12.345/2010, que fixa critério para instituição de datas comemorativas, é preciso realizar audiências públicas para que o critério de “alta significação” seja reconhecido. A iniciativa é fruto de requerimento dos parlamentares Rosane Ferreira e Leopoldo Meyer.

Os deputados lembram que “logo após a Proclamação da República, movimentos contrários ao regime presidencialista e sua busca pela descentralização do poder estatal culminaram na Revolução Federalista, organizada pelo Rio Grande do Sul e proliferada por diversos estados brasileiros, com o objetivo final de destituir Floriano Peixoto da Presidência do Brasil”.

O ponto crucial para a vitória das tropas legalistas, segundo eles, “se deu em um memorável episódio militar ocorrido em 1894, chamado Cerco da Lapa, quando a pequena cidade da Lapa, no Paraná, resistiu bravamente por 26 dias, com seus 639 homens – dentre civis e militares –, a um cerco mantido por mais de três mil combatentes. A dura resistência da cidade deu a Floriano Peixoto tempo suficiente para reunir forças e deter as tropas federalistas”, acrescentam.

Na cidade, concluem os deputados, “ainda existe um enorme acervo histórico e cultural que mantém preservada a história de uma batalha lendária, os costumes da época e a memória de nossos heróis”.

A data já foi instituída por lei no calendário estadual, mas os parlamentares defendem que a “lembrança seja estendida a todos os cidadãos brasileiros, dada a relevância histórica do evento”.

O debate trouxe elementos que justificam a inclusão da data no calendário nacional, tendo em vista que o episódio que ficou conhecido historicamente como “Cerco da Lapa” foi crucial para a manutenção da recente república instalada no Brasil à época.

Participaram da audiência pública: Leila Aubrift Klenk, prefeita de Lapa (PR); Renato Carneiro, Diretor do Museu Paranaense; Marcos Dias de Araújo, mestre em história pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e professor da Universidade Positivo; e oTenente-coronel Marcelo Maia Chiesa, comandante do 15º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado do Exército Brasileiro.

 

 

 

 


Voltar